sábado, 16 de maio de 2009

SÉRIE: PERSONALIDADES DA MÚSICA INTRUMENTAL - TONHECA DANTAS

Antonio Pedro Dantas (1870-1940), era filho de João José Dantas e da escrava alforriada Vicência Maria do Espírito Santo, natural de Carnaúba dos Dantas, Rio Grande do Norte, Brasil. Tonheca Dantas, como era conhecido, foi músico, compositor e maestro, sendo autor comprovadamente de 64 peças musicais, porém estimada por alguns como tendo composto mais de mil músicas.

Despertou seu gosto pela música desde garoto, aprendendo com seus irmãos, em uma banda de música de sua cidade. Jamais teve formação superior como músico, sendo autodidata. Em 1898 foi contratado como maestro da Banda de Música da Polícia Militar do Rio Grande do Norte, função que exerceu por três anos. Em 1903 mudou para Belém do Pará, sendo contratado como regente da Banda de Música do Corpo de Bombeiros em 1910 foi para a Paraíba onde regeu as bandas de música das cidades de Alagoa Grande e Alagoa Nova. Retornou definitivamente em 1911 para Natal onde passou a integrar a Banda de Música da Polícia Militar.

Sendo compositor de uma vasta obra até hoje executada pelas bandas filarmônicas Brasil a fora e até mesmo no exterior, é de sua autoria a Valsa Royal Cinema, composta sob encomenda para um cinema da cidade do Natal, pertencente a um amigo. Esta valsa foi tocada exaustivamente pela Rádio BBC de Londres, durante a Segunda Guerra Mundial, infelizmente executada como sendo de “autor desconhecido”.

Suas composições eram principalmente valsas, mas também dobrados, maxixes, hinos, xotes, polcas, marchas e outros gêneros musicais orquestrados. São obras famosas também a Valsa Delírio, a suíte Melodia do Bosque, Valsa A Desfolhar Saudades, a marcha solene Republicana e o dobrado Tenente José Paulino.

4 comentários:

  1. Royal Cinema é uma das mais belas composições do Mundo!
    Tonheca imortal!
    O Brasil se orgulha d´Ele e de todos os seus filhos geniais.

    ResponderExcluir
  2. Meu nome é Chrystian Franco de ALmeida, sou clarinetista, sou de Minas Gerias, COnselheiro Lafaiete. Já executei a valsa Royal Cinema como ssx alto mib solista algumas vezes, mas como eu disse sou clarinetista. Todas suas obras são maravilhosas, mas a que eu mais gosto de tocar, e a que eu acho mais incrível é a valsa Delírio, para clarinete. É linda demais, já apresentei solando esta valsa várias vezes saui em Minas Gerais. Linda peça musical.

    ResponderExcluir
  3. Nasci na cidade de Carnauba dos Dantas, sou descendente de Tonheca Danstas- RN, minha avo materna era filha do seu irmao José Venancia Dantas, sou neto do compositou Pedro Albueis Dantas - Casado com sua sobrinha a senhora Ines Dantas, desde pequeno, conhece a maoria das musicas dessse grande compositou norte rigrandense, lamentou que a midia naiconal, até hoje não noticiou na a respeito do sr Tonheca Dantas.

    ResponderExcluir
  4. Obrigado Cláudio Galvão, as devidas correções já foram realizadas.

    ResponderExcluir