sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

CONCERTO DE NATAL - PARTE 2 - BANDA DE MÚSICA DE SANTO AMARO/SC


video

CONCERTO DE NATAL PARTE 1 - BANDA DE MÚSICA DE SANTO AMARO/SC

video

VALSA "ROYAL CINEMA" DO COMPOSITOR SERIDOENSE TONHECA DANTAS ESTÁ PRESTES A COMPLETAR 100 ANOS DE EXISTÊNCIA

    


Carnaúba dos Dantas é conhecida pelo seu potencial musical. A cidade, ao longo de sua existência já revelou consagrados músicos como Tonheca Dantas, José Alberto Dantas, Pedro Arboés Dantas, Pedro Lúcio Dantas, Enéas Hipólito Dantas, Manuel Hipólito Filho (Fumaça), Felinto Lúcio Dantas, Francisco Rafael Dantas (França), Carlos Guedes Câmara, José Donato Filho, Márcio Dantas de Medeiros, Joelson Idevan de Azevedo e tantos outros.


A mais antiga referência que se tem da atividade musical de Carnaúba dos Dantas está ligada ao nome de José Venâncio Dantas, filho do Tenente-Coronel João José Dantas e da escrava alforriada Vicência Maria do Espírito Santo. Sertanejo humilde tocava requinta e violino e regeu a famosa Banda de Música da Carnaúba de Baixo, onde residia. Compôs várias músicas, dentre elas o Hino de Nossa Senhora da Guia (o primeiro), Padroeira de Acari. E foi nesta mesma banda que tocou Antônio Pedro Dantas, mais conhecido como Tonheca Dantas (foto), que era irmão de José Venâncio. Tonheca foi quem criou uma das mais famosas composições instrumentais, que rompeu fronteiras até nacionais: a "Valsa Royal Cinema", que está prestes a completar 100 anos de existência. Não há uma orquestra, banda sinfônica ou conjunto musical no Brasil que não possua as partituras e não execute Royal Cinema, uma das composições que se tornou clássica. Já na infância, Tonheca conciliava o trabalho duro na agricultura com a arte de tocar clarinete. Cláudio Galvão conta em seu livro "A Desfolhar Saudades - Uma biografia de Tonheca Dantas", que ele jamais teve formação superior como músico, sendo autodidata. Em 1898 foi contratado como maestro da Banda de Música da Polícia Militar do RN, função que exerceu por três anos. Depois tentou a sorte em estados como Paraíba e Pará, retornando em 1911 para Natal, onde passou a integrar a Banda de Musica da PM.


Royal Cinema foi criada em 1913, a pedido do famoso Cinema Royal que acabara de ser inaugurada na Capital do RN. O local funcionava na Rua Vigário Bartolomeu com a Ulisses Caldas. Hoje funciona a Procuradoria Geral de Natal. A valsa de Tonheca fez tanto sucesso, que foi tocada exaustivamente pela Rádio BBC de Londres, durante a Segunda Guerra Mundial, infelizmente executada como sendo de "autor desconhecido". Tonheca faleceu no dia 07 de fevereiro de 1940. Hoje com 97 anos de existência, Royal Cinema vai completar seu centenário de existência em 2013.


Fonte: http://marcosdantas.com/

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

PUBLICAÇÃO VALORIZA BANDAS DE MÚSICA



 
O Conservatório Pernambucano de Música recebeu o lançamento do livro “O Papel das bandas de música no contexto social, educacional e artístico”, do sociólogo Renan Pimenta de Holanda Filho. O evento encerrou a Semana da Músia, com apresentação da Banda Sinfônica do Conservatório. 

Na obra, as bandas de música são analisadas a partir de suas origens históricas e evolução, além do caráter estruturador delas, uma vez que se destacam também como instrumento voltado à formação profissional dos seus integrantes. A abordagem inclui a atuação desses grupos, sobretudo, em municípios interioranos, quartéis, igrejas e escolas. O livro, fruto de anos de pesquisa e vivência do autor em bandas de música, explora ainda as imbricações desses grupos com o universo circense, com o teatro e o Carnaval.

“A banda musical numa cidade do interior exerce grande influência nos vários setores da vida comunitária como sen¬do: social, artístico e cultural. Abrilhantando os festejos popu-lares, por exemplo, o Carnaval, as festas juninas, as retretas dominicais. A banda desperta a sociabilidade”, destaca o regen¬te e compositor José Mene¬zes, em texto de apresentação. Renan Pimenta dirige há mais de 20 anos a Banda Euter¬pina Juvenil Nazarena e atuou na fundação da Federação das Bandas de Música de Pernambuco.    

Fonte: http://www.folhape.com.br/index.php/caderno-programa/605412-publicacao-valoriza-bandas-de-musica

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

IMAGENS DO V ENCONTRO DE BANDAS FILARMÔNICAS DA CIDADE DE UIRAÚNA/PB REALIZADO DIA 30 DE NOVEMBRO DE 2010


















Fonte: http://www.uirauna.net/57anosUirauna/Album_30-11-2010_encontro-de_bandas.htm

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

1º BATALHÃO DE GUARDAS COMEMORA O DIA DO MÚSICO 2010








Rio de Janeiro-RJ – O 1º Batalhão de Guardas (Batalhão do Imperador – 1823), comemorou no dia 22 de novembro de 2010 o Dia do Músico. 

Na oportunidade a banda de música dos Granadeiros do Imperador apresentou o resultado do Workshop com a Orquestra Tabajara. 

O palco escolhido para este evento foi do Teatro Mario Lago, anexo ao  Colégio Pedro II na Unidade Campo de São Cristóvão. 

Na primeira parte do programa, sob a regência do 1º Tenente Helio da Silva Gonçalves, a Banda de Música apresentou peças musicais de artistas como Antonio Carlos Jobim e Vinícius de Moraes, Whitney Houston, Idriss Boudrioua, Lennie Nierau, Duke Ellington entre outros. Destacando ainda a participação do Grupo de Câmara Imperial e o naipe de saxofones desta Banda de Música. 

Após rápido intervalo, retorna ao palco a Orquestra Tabajara, hoje sob a regência e direção do Sr. Jaime Araujo, contou e executou sonoramente a trajetória desta renomada orquestra, de sua origem aos dias atuais. Foi um espetáculo inesquecível que levou emoção a todos os presentes. 

A platéia seleta, formada por músicos civis e militares (Exército Brasileiro, Força Aérea Brasileira, Marinha do Brasil, Policia Militar) do Rio de Janeiro, Resende, Niterói e diversas representações musicais da sociedade carioca, foram o sucesso do evento, pois a confraternização tornou-se um marco para as futuras comemorações a data alusiva ao dia do Músico e da Música na cidade do Rio de Janeiro. 

Ao encerrar, o Sr. Ten Cel Alfredo de Andrade Bottino - Comandante do 1º Batalhão de Guardas, prestou a homenagem à ORQUESTRA TABAJA, concedendo a MEDALHA CAPITÃO FRANKLIN - MÉRITO DO MÚSICO MILITAR em reconhecimento aos relevantes serviços prestados a arte musical especialmente as Bandas de Música do Exército Brasileiro. 

A Srª Profª Vera Maria Rodrigues (Diretora Geral do Colégio Pedro II) recebeu o diploma de amigos do Batalhão, pelo apoio para a realização do evento no Teatro Mario Lago. 

Por fim, após o almoço de confraternização da Orquestra e a Banda de Músico do 1º Batalhão de Guardas, foi ofertado a todos os integrantes da orquestra o diploma de amigo do Batalhão, materializando o reconhecimento do trabalho desenvolvido. 

Fonte: http://www.amiltonpassos.com/2010/12/1-batalhao-de-guardas-comemora-o-dia-do.html#links

Email enviando por: 

sábado, 27 de novembro de 2010

BREVE HISTÓRIA DA FILARMÔNICA SÃO SEBASTIÃO DE BELO JARDIM



A Sociedade Cultural Musical São Sebastião – "Filarmônica São Sebastião" – foi fundada em 20 de janeiro de 1887 pelo Sr. Tomaz Magalhães, na então Lagoa do Capim (primeiro nome de Belo Jardim).

O seu primeiro maestro foi o Sr. João Valério, sucedendo-se por João Francisco de Araújo e, a partir da década de 50, por José Vieira de Souza, José Afonso, Sebastião Bastos, dentre outros.

Esta Sociedade contou com o apoio de pessoas abnegadas e dinâmicas a exemplo de Horácio Campelo, Eurico Rodrigues, Sebastião Bernardino, Francisco Barbosa Maciel, Oscar Pereira, Dr. Fernando Dias de Abreu e muitos outros.

Para saber mais sobre a Filarmônica São Sebastião de Belo Jardim acesse: http://filarmonicabj.wordpress.com


Fonte: http://filarmonicabj.wordpress.com/category/historia/

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

BANDA DE MÚSICA JESUS, MARIA E JOSÉ DA CIDADE DE UIRAÚNA/PB




A Banda de Música de Uiraúna, Paraíba, Banda Jesus, Maria e José fundada em janeiro do ano de 1914, pelo Padre Costa, tendo a colaboração dos filhos e amigos da terra, onde se destacaram dois enfretantes: Marcelino Vieira da Costa e o grande músico uiraunense Zequinha Correia que na época saíram em comissão por toda vila, angariando fundos para a compra de instrumentos musicais.
 
A idéia da formação de uma banda surgiu da necessidade de querer aprender a tocar, aproveitando a presença de quatro músicos advindos de Missão Velha, Ceará, refugiados da rebelião cearense daquela região. Brotava com efervescência a vocação musical nos habitantes dessa terra. O grupo cearense era formado pelos seguintes componentes:

•    Raimundo Sá (Primeiro Maestro) - Tocava Clarinete
•    Luiz Barreto (Segundo Maestro) - Tocava Trompete
•    José Brígido - Tocava Trombone
•    José Passos - Tocava Bombardino

Estes homens juntamente com outros membros da comunidade vieram a formar a Banda Correia Costa,nome dado a primeira filarmônica de Uiraúna, que teve um período de existência de 13 anos(1914-27),quando então houve uma parada em suas atividades, em virtudes das perseguições de Lampião e principalmente pela volta dos refugiados cearenses as suas origens. Principais membros da primeira banda de música de Uiraúna:

•    Antonio Caboclo - Trompete
•    Zé de Velhinho - Trompete
•    Antonio Francisco - Tuba
•    Antonio Correia - Tuba
•    Major Guedes - Clarinete
•    Zezé de Cazuza - Trombone
•    Zéu de Capitão - Trompa
•    Luiz Rodrigues - Prato
•    Duca Rodrigues - Bombo
•    Firmo Correia - Bombardino
 
Com a parada de 13 anos sempre ficou a esperança de ressurgimento, porém, com a calmaria implantada no sertão paraibano somado a vontade de algumas figuras ilustres da terra e do pároco recém-chegado para suas funções religiosas, queria incrementar estas atividades, tão fluente em nosso povo. Esta volta deveria ser marcada com ênfase, porque seria composta somente por filhos da terra. Necessitava também de um reforço bem maior, e para comandar veio o maestro da cidade de Sousa, o Sr. Misael Gadelha, que passou cerca de 3 anos na regencial.

Um outro fato marcante que surgiu foi a troca do nome da banda, que passava a se chamar Banda Jesus, Maria e José, que permanece até hoje, passando a ter um suporte financeiro da paróquia, de onde o povo contribuía, e esta ajuda duraria até o ano de 1975.

Temos que mencionar o primeiro maestro filho de Uiraúna foi Neco Manuelzinho que tocava clarinete e tinha como contra-mestre Zequinha Correia, a partir daí todos os maestros que dirigiram a nossa banda foram filhos de Uiraúna, como:

•    Misael Correia
•    Manuel Israel
•    Espedito Gomes
•    Ariosvaldo Fernandes
•    Dedé de Capitão
•    Valterluz Alencar
•    Geraldo Moises (Atual)

Com sua fama crescente, é convidada frequentemente para tocar na festa da padroeira, bailes, carnavais e tocatas diversas.
 
Em 1962 participou de um concurso que teve a final em Campina Grande. Nesse evento promovido pela Argos Industrial de São Paulo, obtendo a segunda colocação. Em 1973, conseguiu o segundo lugar na Paraíba, promovida por Gran-Pires e PBTUR realizado no Cabo Branco, na capital do estado. Em 1980, obteve o primeiro lugar no festival de bandas do interior, realizada na cidade de Sousa.

Hoje a Banda de música Jesus, Maria e José se encontra na regência de Geraldo Moises,sempre mostrando competência e liderança na frente dessa centenária banda, seus componentes sempre com muito talento tem uma rica história, e alguns com passagens nas grandes bandas brasileiras, como: Banda do Corpo de Bombeiros de Brasília, Orquestra Sinfônica da Paraíba, Banda de Música da Aeronáutica de Brasília, Orquestra Sinfônica Nacional do Rio de Janeiro, Banda do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro, Banda da Polícia Militar da Paraíba. Com a criação da Sociedade de Difusão Artistica de Uiraúna - SODAU, que tem como objetivo, divulgar, ensinar e descobrir novos talentos musicais, angariar recursos com os poderes públicos.

A partir de então houve o desligamento da igreja, e a vinculação ao Poder Executivo Municipal, recebendo apoio dos prefeitos que passaram do ano de 1976 até os dias de hoje.
Hoje com um extenso repertório que vai do dobrado a música popular, a banda Jesus, Maria e José está presente no cotidiano de todos os habitantes de Uiraúna e região. Chegando a lançar em 2003 um CD com as melhores músicas das mais diversas autorias tocadas pelos membros da filarmónica.

Fonte: http://pt.wikipedia.org/wiki/Banda_de_M%C3%BAsica_Jesus,_Maria_e_Jos%C3%A9

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

BANDA FILARMÔNICA DE CRUZETA APRESENTA-SE NO TEATRO ALBERTO MARANHÃO

Imagem ilustrativa
A Banda Filarmônica de Cruzeta fez parte do show "Várias vozes, um só canto II, de Tico e para Tico". A apresentação contou com mais de 20 representantes da música potiguar e acontecerá às 19h30, no Teatro Alberto Maranhão, dia 16 de novembro de 2010. A noite foi um tributo ao compositor e violonista, Tico da Costa, que morreu em agosto do ano passado em decorrência de um câncer no pâncreas. Parte da renda será encaminhada aos familiares do cantor.

A Filarmônica de Cruzeta, também chamada Banda 24 de Outubro, conta com mais de 80 integrantes, entre crianças e jovens sob a batuta do maestro Humberto Carlos Dantas (Bembem). No início, eles tocavam apenas 15 músicas, hoje são capazes de executar cerca de duas mil peças, segundo o maestro.

Muitos alunos acabam fazendo da música a sua profissão. Prova disso, é que muitas bandas filarmônicas criadas com o apoio do Governo do Estado, através do Programa Desenvolvimento Solidário, já estão sob a responsabilidade de maestros membros da Filarmônica de Cruzeta, jovens com diploma de graduação ou cursando a Escola de Música da UFRN. Um exemplo para diversas outras bandas do Estado.

O Programa Desenvolvimento Solidário do Governo do RN juntamente com outras pessoas estão entre os financiadores da Banda 24 de outubro.

Hoje, já participam desse projeto aproximadamente duas mil crianças e jovens em todo o Estado, que transformam uma simples banda em centros de excelência, de formação musical, cultural e de cidadania.

Estas experiências estão se tornando verdadeiros exemplos para os jovens, que são capazes, dispõem de entusiasmo, alegria e coragem. Basta que lhes sejam oferecidas oportunidades e é isto que o Estado tem proporcionado, através do Programa Desenvolvimento Solidário.

Fonte: http://www.rn.gov.br/imprensa/noticias/banda-filarmonica-de-cruzeta-apresenta-se-no-teatro-alberto-maranhao/6149/

III ENCONTRO DE FILARMÔNICAS É REALIZADO NA CIDADE DE SÃO FERNANDO



A cidade de São Fernando comemora a festa de padroeiro Nossa Senhora do Patrocínio e no dia 18/11/2010 tivemos o 3ª encontro de filarmônicas. O evento contou com as atuações das filarmônicas das cidades de Caico/RN a Recreio Caicoense, a filarmônica José Bezerra Cavalcante de Jardim de Piranha/RR, filarmônica Ruy Pereira dos Santos de Serra Negra do Norte, a filarmônica 11de Dezembro da cidade de Carnaúba dos Dantas e filarmônica de São Fernando. 
 
O encontro iniciou com todas as Bandas de música unidas tocando o bonito Dobrado Manoel Vitoriano, percorrendo as principais ruas da cidade. O evento contou com a participação especial do músico Carnaubense neto do saudoso Felinto Lúcio Dantas, Flavio Lucio tocando seus choros nós intervalos de uma filarmônica pra outra. O evento reuniu mais de 300 músicos da região do Seridó. O evento tem como objetivo divulgar os talentos e fortalecer a união das Bandas de Músicas do nosso RN. Fonte: Fabiano Araújo

Fonte: http://fanfej.blogspot.com/2010/11/3-encontro-de-filarmonicas-de-sao.html

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

ATENÇÃO BANDAS MUSICAIS: ESTÃO ABERTAS AS INSCRIÇÕES PARA O PROCESSO DE SELEÇÃO DO PROGRAMA OI - PATROCÍNIOS CULTURAIS INCENTIVADOS 2011




Pessoas físicas ou jurídicas podem inscrever projetos culturais de diversas áreas no Programa Oi - Patrocínios Culturais Incentivados 2011, até o dia 13 de dezembro. Os interessados devem se inscrever através do site www.oifuturo.org.br. O processo seletivo está aceitando propostas nas áreas de Artes Visuais, Cinema, Cultura Popular, Dança, Espaços Culturais, MÚSICA, Patrimônio Cultural, Publicação e Documentação Teatro E Tecnologia e Novas Mídias. A inscrição é gratuita e cada proponente cadastrado pode inscrever quantos projetos desejar.


Fonte: Representação Nodeste/Minc - Boletim

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

PRA OUVIR A BANDA TOCAR

Imagem ilustrativa: Antiga banda musical da cidade de Ceará Mirim/RN


Eu não estava à toa na vida, não! Mas me deu vontade de ouvir a banda tocar. E passar. Não uma dessas bandas nas versões de hoje, mas a histórica banda de música. Aquela autêntica, dos velhos tempos. A banda decantada na composição de Chico Buarque, na qual “o meu amor me chamou” para ver os músicos passarem “cantando coisas de amor”. Aquela que toca do hino nacional à música popular brasileira, passando pelo frevo e outros ritmos, indo até à música clássica. A banda dos dobrados, das marchas, das marchinhas. A banda de música de quando eu menino, da época dos nossos pais, avós e de tantos e tantos vós para trás.

Não sei por que — e não mais que de repente — me veio esse desejo. Mas o certo é que ele surgiu. E com toda a “força da mansa sabedoria”, como está no poema. Talvez tenha vindo de resquícios dos bons momentos de minha infância em Patos, quando, em muitas manhãs de domingo, eu despertava sob os acordes da banda de música Vinte e Seis de Julho, daquela cidade. E via a banda passar. E tocar. Com todos os músicos desfilando garbosamente, de farda engalanada com botões doirados, quepe e tudo o mais a que tinham direito. Todos com semblante alegre e fazendo os outros sorrir. Sorrir de alegria, felicidade.

Assim fiquei pensando como seria bom se, todos os domingos, as cidades desse meu Brasil afora fossem acordadas por uma banda de música tocando. Tocando e desfilando numa de suas praças. Não precisava mais do que isto: cada domingo, uma banda numa praça de um bairro.

Se isto acontecesse a minha gente sofrida não teria somente carnaval, futebol e samba para esquecer a tristeza, não! Teria também como se despedir da dor vendo a banda tocar. E desfilar. E o domingo meu, seu, de minha gente, do povo brasileiro se tornaria mais alegre. E essa alegria contagiaria os familiares, vizinhos, amigos, todos quantos houvesse, como que numa corrente de elos musicais nos trazendo mais paz e amor.

Também, com isso, os nossos filhos, netos, bisnetos — e outros etos mais que viessem — iriam saber (a maioria não sabe!) o que é uma banda de música. E assim, num contato mais direto com maestros e músicos, esses nossos descendentes tomariam conhecimento do que é clarinete, requinta, flautim, saxofone, trompa, trombone, trompete, tuba, bombo, surdo, tarol, baqueta, caixa, pratos etc. E aprendendo sobre os instrumentos, ouviriam a música alegre se espalhar pela cidade. Isto depois de verem a praça toda se enfeitar pra ver a banda tocar. E desfilar.

Essa providência proporcionaria, ainda, maior satisfação aos músicos que, tocando com mais freqüência, se sentiriam melhormente prestigiados e mais úteis à sua banda e à sociedade de um modo geral, porque fazendo aquilo que sabem e gostam de fazer, que é tocar. Tocar para deleite deles e dos outros.

Dessa maneira, para não irmos muito longe, aqui na Cidade das Acácias poderíamos ver e ouvir as bandas de música Municipal, da Polícia Militar do Estado, do 15º Regimento de Infantaria e a do professor Vicente Nóbrega, da Escola de Música Toque de Vida, do Bairro de Jaguaribe.

E se isto acontecesse, tenho certeza, os moradores do bairro da praça bafejada pelos acordes se confraternizariam. E, coletivamente, tomariam o domingueiro café da manhã ao ar livre, juntamente com os músicos. Tudo como que num piquenique com frutas, pão, bolo, queijo, leite, café e outras iguarias mais. Isso sobre toalhas espalhadas pela relva e pelos bancos da praça iluminada pelo sol matinal — benéfico sol da manhã! E conversariam, trocariam idéias, sorririam, abraçar-se-iam e até chorariam. Sim, chorariam, porque de felicidade também se chora.

Com isto, numa alegria só, dentre outras músicas, ouviriam A Praça, de Carlos Imperial; Luar do Sertão, de Catulo da Paixão Cearense; Carolina, de Chico Buarque; Tico-Tico no Fubá, de Zequinha de Abreu; Cinco de Agosto, de Ângelo Antonelo; Abre Alas, de Chiquinha Gonzaga; Meu Sublime Torrão, de Genival Macedo; Maringá, de Joubert de Carvalho; Voltei Recife, de Capiba; Aquarela do Brasil, de Ary Barroso; Garota de Ipanema, de Vinicius de Morais e Tom Jobim; e, claro, A Banda, de Chico Buarque.

E assim a música alegre se espalharia pela praça, pelas ruas, pelo bairro inteiro, pela cidade. E todos nós, encantados, pararíamos pra ouvir e ver “a banda passar cantando coisas de amor”. Coisas de amor que trariam mais alegria e mais sentido à vida de nossa gente. Essa gente sofrida que precisa se despedir da dor, mesmo que seja somente vendo a banda tocar. E passar.

Everaldo Dantas da Nóbrega

Fonte: http://blig.ig.com.br/everaldonobrega/2009/07/31/pra-ver-a-banda-tocar-artigo/

terça-feira, 26 de outubro de 2010

ESTÁ ABERTO EDITAL PROCULTURA DE APOIO À BANDA DE MÚSICA



Esse edital tem como objetivo premiar conjuntos musicais denominados “Banda de Música”, “Banda Sinfônica”, “Banda de Concerto”, “Banda Musical”, “Banda Filarmônica” ou “Sociedade Musical”, em âmbito nacional, com a finalidade de reconhecer e propiciar a melhoria da qualidade técnica e artística desses conjuntos musicais, visando a sua sustentabilidade, propiciando a aquisição de instrumentos de sopro e de percussão.

As inscrições estão abertas no período de 25 de outubro à 10 de dezembro de 2010.

Acesse o edital:
http://www.cultura.gov.br/site/wp-content/uploads/2010/10/Edital-procultura-de-Apoio-a-Banda-de-M%C3%BAsica-2010-Pdf1.pdf

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

RETRETA CULTURAL E BINGO SÃO REALIZADOS EM PROL DAS BANDAS DE UIRAÚNA/PB

Regência do Maestro Júnior
Nipe de Trompetes
Nipe de Palhetas
Filarmônica Ariosvaldo Fernandes
Bingo

Foi realizado neste dia 24 de outubro de 2010 na cidade de uiraúna – PB, um evento cultural com as apresentações das bandas Ariovaldo Fernandes e da banda Jesus Maria e José e também a realização de um bingo logo após as apresentações das bandas.
A realização do bingo foi uma ação em prol das bandas filarmônicas do município a fim de arrecadar dinheiro para a associação (SODAU) sociedade de difusão artística de uiraúna, entidade essa sem fins lucrativos e que as bandas e os músicos são diretamente ligados.

O evento teve o apoio da secretaria de educação em parceria com a prefeitura municipal de uiraúna.



Texto: Maestro Júnior/Uiraúna -PB

Fonte: http://bandaluizdefranca.blogspot.com/

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

IMAGENS DA FILARMÔNICA 30 DE JUNHO DA CIDADE DE SERRINHA/BA FUNDADA NO ANO DE 1896





Imagens enviadas pelo integrante da Filarmônica 30 de Junho - Emanuel Santana

OFICINA DE MÚSICA INSTRUMENTAL ACONTECE EM PARELHAS DE QUINTA A DOMINGO



Músicos de Parelhas, Jardim do Seridó, Carnaúba dos Dantas, Santana do Seridó, Equador e Várzea participam, de hoje (07) até domingo (10), de oficina de música instrumental, na Casa de Cultura Popular de Parelhas. As aulas de aperfeiçoamento serão ministradas pelo professor da Fundação José Augusto e músico da Orquestra Sinfônica do Rio Grande do Norte, Gilberto Cabral.

A iniciativa é uma realização da Banda de Música 11 de Fevereiro em parceria com a Casa de Cultura e Prefeitura Municipal de Parelhas, através da Secretaria de Turismo, da Cultura e do Esporte. A frente da coordenação estão os maestros Sigberto Félix e Emanuel Nascimento.

Outros projetos de cultura são executados pela administração do Município. A Escola de música oferece atualmente aulas de violão, sanfona e teclado para 140 jovens acima de 12 anos de idade. Mais um trabalho, intitulado ‘Cultura em Movimento’, percorre bairros e comunidades rurais com promoção de eventos culturais. A Prefeitura investe ainda na Banda de Música 11 de Fevereiro e mantém parcerias com a Casa de Cultura e o Ponto de Cultura.

Fonte: http://franciscodopt.blogspot.com/2010/10/oficina-de-musica-instrumental-acontece.html

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

FILARMÔNICA É CRIADA NA CIDADE DE MESSIAS TARGINO/RN


Kit de Instrumentos

Solenidade de Entrega dos Instrumentos

Alunos

Alunos e o Maestro Luiz Carlos

Secretário Estadual do Trabalho Habitação e Habitação e Assistência Social Gercino Saraiva
 e a Prefeita Shirley entrega instrumento, a Aluno da Filarmônica

 Presidente do  FUMAC, Pôla Pinto,  fazendo a
entrega de uma Trompa a mais nova musicista.

Jovem Musicista

Entrega de Instrumento (Trompete) feita pelo Vereador Poula Pinto
a mais um Aluno da Filarmônica

Apresentação sobre a Batuta do Maestro Luiz Carlos

Maestro Luiz Carlos


A cidade de Messias Targino é mais uma cidade do interior do Rio Grande do Norte a ser contemplada com uma filarmônica, a entrega do Kit de Instrumentos foi feita em solenidade que contou com a presença de mais de 500 pessoas, no Centro de Eventos Cultural de Messias Targino, e contou com a presença de várias autoridades, como a Excelentíssima Prefeita Shirley, o presidente do FUMAC Pôla Pinto, Secretária Estadual Gercino Saraiva e demais autoridades.
 
A Filarmônica da Juventude Solidária de Messias Targino será regida pelo Maestro e Trombonista Luiz Carlos, grande músico que é integrante da Filarmônica 24 de Outubro de Cruzeta, umas das mais conceituadas Filarmônicas do Estado , ex Trombonista das Bandas Walkyrya Santos, Ferro na Boneca, e músico formado na Escola Técnica de Música da UFRN, e um dos Trombonistas mais conceituados do Estado.

Fonte: http://bandaluizdefranca.blogspot.com/