29 de dezembro de 2009

SÉRIE MEU INSTRUMENTO MUSICAL - BOMBARDINO




O eufónio (português europeu) ou eufônio (português brasileiro) ou bombardino é um aerofone da família dos metais.

O eufónio é frequentemente confundido com o barítono. Contudo, o barítono pertence à classe das saxotrompas (tubo mais estreito, bocal mais semi-esférico), enquanto o eufónio pertence à classe das tubas (tubo mais largo, bocal mais profundo).

O nome do instrumento provém da palavra Euphonium que significa “som bonito”. Assim é chamado por ter o timbre mais suave e “redondo” que o do trombone. Usualmente tem 4, 5 ou 6 válvulas e também é conhecido como tuba tenor. A sua extensão é semelhante à do trombone e à do fagote, alcançando 4 oitavas.

O eufónio é caracterizado por um timbre escuro, suave e delicado. O som do eufónio não consegue se destacar no meio de uma orquestra, por sua característica suave e madura. Além disso, a posição da campânula virada para cima, tendo a peculiaridade de misturar seu som com o dos outros instrumentos.

Geralmente os eufónios estão afinados em Si b e em Dó, tendo o eufónio em Dó um som mais áspero e brilhante. Este eufónio foi fabricado quase exclusivamente para Portugal.
[editar]O Sistema de Válvulas

Até à segunda metade do século XVII, os instrumentos de metal tinham uma grande limitação, era o facto de terem uma única série de sinfónicas em cada instrumento. Se um músico tivesse de tocar uma peça que estivesse na tonalidade de Sol Maior, ele teria que utilizar um instrumento que estivesse afinado na tonalidade de Sol Maior.

Para evitar que os músicos tivessem de carregar instrumentos nas várias tonalidades ou dispositivos que alternassem a tonalidade, Helnrick Stozel e Friedrick Blushmel inventaram o sistema de válvulas, possibilitando, num só instrumento, tocar uma escala cromática e fazer transposições. A válvula é um dispositivo que, quando premido, desvia o ar, passando-o por um pequeno tubo extra, que baixa o registo do instrumento; a 2ª válvula baixa no registo meio tom; a 1ª válvula baixa um tom e a 3ª baixa um tom e meio. Com a série de três válvulas apenas, foi possível tocar uma escala cromática, abaixo representada, premindo as válvulas em sete combinações diferentes.

A 4ª válvula tem duas funções: a principal é o registo grave, a partir do Fá# o eufonista tem que usar a 4ª válvula. Esta também ajuda na afinação do Ré2 e Réb2.
[editar]O sistema compensado

O sistema compensado foi inventado pelo britânico David Blaikey em 1874, para que, no caso do eufónio, possa-se tocar uma escala cromática afinada ao utilizar o registo grave. Nos eufónios de sistema não-compensado, a 4ª válvula é a mais desafinada, sobretudo nas notas mais graves, em que estas chegam a estar meio tom mais altas. Nos eufónios com sistema compensado, é possível tocar uma escala cromática afinada. Esse sistema entra em acção quando o eufonista usa uma combinação da 4ª válvula com outra(s). Ao premir a 4ª válvula, o ar é canalizado de forma a passar por uma pequena extensão de tubo, baixando ligeiramente a afinação, e assim, resolvendo o problema da afinação das notas graves.


Fontes:
http://www.eccn.edu.pt/alunos/sofia_tiago/bombardino.htm
http://pt.wikipedia.org/w/index.phptitle=Especial:Busca&search=bombardino&fulltext=Pesquisa

21 de dezembro de 2009

ENTREVISTA COM O MAESTRO "NETO DE PINTA" DA BANDA DE ACARI

video

SÉRIE: GLOSSÁRIO MUSICAL - LETRA C

C: designação alfabética da nota Dó usada nos países de língua inglesa e alemã.

Caccia (ital.): forma vocal utilizada na Itália por Landini e outros compositores da Ars Nova, sobretudo no século XIV. "Da caccia", indicação que podemos encontrar em cantatas de Johann Sebastian Bach, por exemplo, precisa o carácter de certos instrumentos do Barroco.

Cadência: fórmula da harmonia tradicional que conclui uma frase ou uma obra.

Caixa de ressonância: corpo de um instrumento cuja cavidade amplifica a vibração das cordas.

Calando (ital.): diminuição da intensidade retardando o andamento.

Canção de embalar: canção popular em andamento lento e melodia docemente balançada para adormecer as crianças.

Cânone: forma musical baseada na imitação - uma melodia é executada em duas ou mais partes diferentes, repetindo-se indefinidadmente.

Cantata: obra para coro e/ou vozes solistas, com acompanhamento instrumental.

Cantus firmus (lat.): melodia de um canto religioso ou profano, tomado como base de uma obra contrapontística.

Cantus firmus (lat.): melodia de um canto religioso ou profano, tomado como base de uma obra contrapontística.

Canzona (ital.): canção polifónica renascentista ou obra instrumental composta no mesmo estilo.

Cifra: símbolo usado na música para designar um acorde e a sua composição.

Clave: símbolo colocado logo no princípio da pauta ou pentagrama para indicar o nome das notas musicais. Há três claves: Sol, Fá e Dó, em diferentes linhas da pauta.

Cláusula: cadência na música medieval.

Coda: termo italiano que significa cauda, isto é, fim de um trecho musical, de um andamento de uma sonata ou sinfonia.

Col legno (ital.): locução italiana que significa "com a madeira" em vez de tocar com o arco da forma normal (indicação para os intrumentistas de arco).

Coloratura: significando inicialmente cor ou colorido, a palavra italiana passou a designar as obras vocais extremamente ornamentadas em registo agudo que exigem do intérprete grande virtuosidade.

Compasso: divisão métrica de um texto musical, em que há uma regularidade de tempos fortes e fracos.

Concerto: obra para um ou mais instrumentos e orquestra.

Concerto grosso: concerto barroco em que a um pequeno grupo solista (concertino) se contrapõe o orquestral ("ripieno").

Conductus (lat.): forma medieval em que uma voz realizava um contraponto incipiente sobre um canto dado, chamado "cantus firmus".

Consonância: combinação de sons simultâneos que produzem uma sensação de equilíbrio ou repouso.

Contralto: a voz feminina mais grave.

Contraponto: música em com várias vozes independentes e autónomas.

Cordofone: instrumento com cordas, sejam elas percutidas, como o caso do piano, friccionadas com um arco, como ou violino, ou dedilhadas, como a guitarra portuguesa.

Coro: grupo de cantores que executam em conjunto obras de música profana ou sacra, a uma ou várias vozes diferentes, masculinas, femininas ou mistas, juvenis ou adultas.

Corpo: a caixa de ressonância de um instrumento musical.

Cromática: escala em que os doze sons se sucedem sempre por meios tons, por movimento ascendente ou descendente.

Courante (fr.): dança aristocrática francesa, em compasso ternário, inserida na suite clássica.

Crescendo (ital.): aumento progressivo da intensidade de uma parte da música.

5 de dezembro de 2009

EQUIPE DO PROGRAMA CORETO VISITA A CIDADE DE CAMPO GRANDE NO MÉDIO OESTE POTIGUAR






A equipe do Programa Coreto esteve na cidade de Campo Grande, no médio oeste potiguar, visitando a Banda de Música Padre Militão Benedito de Mendonça .

Na oportunidade, o apresentador do programa, Glauco Espínola, juntamente com a equipe formada pela sua esposa Joardiva, Junhão, Gata (músico da banda de música de Acari) e o convidado Neto de Pinta (maestro da banda de Acari).

Em Campo Grande a equipe foi recepcionada pelo maestro Ranieri que levou-os primeiramente para a Rádio Independência para um bate papo acerca da musicalidade da cidade e sobre a importância da iniciativa do Programa Coreto para a valorização das bandas de músicas.

Após o bate papo na rádio, a equipe assistiu uma belíssima apresentação da Banda de Música Padre Militão Benedito de Mendonça, formada em sua maioria por crianças, jovens e adolescentes.

Por fim, foram realizadas entrevistas com o maestro Ranieri, Neto de Pinta e Gata, tendo como abordagens temáticas a importância para as bandas de música em suas vidas e para a sociedade.

Do Blog: Nosso muito obrigado ao maestro Ranieri e aos músicos da Banda de Música Padre Militão de Campo de Grande pela ótima receptividade, esperamos voltar muitas vezes a essa maravilhosa cidade.

1 de dezembro de 2009

HOMENAGEM A BANDA DE MÚSICA MAESTRO JOAQUIM AMÂNCIO – CARAÚBAS-RN

I
A Banda de Caraúbas
no Estado Potiguar
Maestro Joaquim Amâncio
lindas músicas tocar
o orgulho do sertão
a melhor da região
nem se pode comparar.

II
Parabéns para o masetro
o meu amigo Toinho
ele se dedica a música
e trabalha com carinho
homem sério e competente
com todo seus componentes
ele não fica sozinho.

III
A Banda toca dobrados
e nos faz recordação
toca valsa e qualquer música
com toda dedicação
ela é nossa cultura
alegra a criatura
e é uma tradição.

IV
Todo mundo dá apoio
não importa o mês do ano
onde ela for tocar
com o seu jeito humano
tem apoio e liberdade
de um filho da cidade
é o Senhor Cassiano.

V
Novos são os instrumentos
com os músicos a tocar
Salú e Joaquim Amâncio
já tiveram a comandar
hoje no memorial
com o pai celestial
já podem se orgulhar.

VI
Patrimônio cultural
que de Deus é um presente
é muito valorizada
e eu digo consciente
entra na nossa história
também fica na nemória
do caraubense ausente.

VII
Uma jóia preciosa
toda festa de Janeiro
músicos todos unidos
dando atenção primeiro
a toda população
e a São Sebastião
nosso Santo Padroeiro.

VIII
Começa com o desfile
pra Igreja a caminhada
cinco horas da mnhã
ela toca a alvorada
a Salva de meio dia
para nossa alegria
lindas músicas tocada.

IX
A Banda é muito amada
pois sempre se dedicou
a qualquer tipo de música
o que mais ela tocou
digo aqui no meu esquema
a valsa Royal Cinema
a todos emocionou.

X
Assim nossa Caraúbas
lugar que a gente aclama
tem uma Banda tão boa
e também de muita fama
e com a minha bagágem
eu fiz esta homenágem
a quem tanto a gente ama.

Ilton Gurgel, poeta.