segunda-feira, 18 de maio de 2009

FILARMÔNICA DUARTE MACHADO




A Banda de Música do município de Santa Luzia-PB, foi fundada em 24 de novembro de 1874, por um grupo de representantes da sociedade, elegendo como regente o maestro Plácido César que foi sucedido em 1875 por Antônio Liberalino e este, pouco depois, por seu irmão Belarmino F. da Nóbrega.


Em fins do século XIX, a batuta passou para o professor Ezequiel Fernandes, o qual desenvolveu importante trabalho levando a referida Banda a adquirir fama nas cidades circunvizinhas e até mesmo fora do Estado.


Com o falecimento do maestro supra citado no ano de 1912, em virtude de um ataque cardíaco provocado pelo forte abalo sofrido, quando o cangaceiro Antônio Silvino em sua passagem por esta cidade, atacou a sede da Banda, danificando o instrumental e consequentemente, desestruturando o trabalho até então realizado, o senhor José Machado com o intuito de defender tão importante patrimônio cultural da terra, assumiu e reorganizou o grupo, elevando e fortalecendo o aspecto moral e entregou a parte administrativa à Paróquia no período de 1912 a 1918.


Neste ano houve uma crise em decorrência do estado deplorável do instrumental e, como conseqüência, um desânimo entre os músicos. Foi quando ocorreu uma reação de populares da terra que fundaram uma sociedade com o objetivo de manter a Banda e reconquistar seu prestigio de antes, comprando novos instrumentos e contratando o maestro Enéas Hipólito Dantas, da cidade de Carnaúba dos Dantas-RN, que reorganizou a Banda, dando-lhe o nome de “Filarmônica 23 de Maio”, em homenagem à data natalícia do ilustre paraibano Epitácio Pessoa.


Em 1920, o senhor José Theódulo Fernandes, filho de Ezequiel Fernandes assumiu a direção da Banda, posto que ocupou por mais de vinte anos, passando a batuta para o seu discípulo Ernani da Veiga Pessoa, professor, musicista e compositor, em 1943.Em 1964, o maestro Ernani da Veiga Pessoa passou a regência ao seu genro Sebastião de Jesus Machado, conhecido simplesmente por Bá, e este, em 1980 entregou o cargo ao seu irmão João Fernandes Machado, conhecido por Bêia, que por sua vez passou ao seu também irmão José da Costa Machado em 1997. Todos filhos do músico Duarte Augusto Machado e netos do maestro Ezequiel Fernandes e José Machado.José da Costa Machado faleceu em abril de 1998, deixando a regência para o seu sobrinho maestro Anselmo Duarte da Nóbrega Machado, filho do maestro João Fernandes Machado.


O atual nome “Filarmônica Duarte Augusto Machado” deve-se a Lei Municipal Nº 119/94, de 20 de maio de 1994, de autoria da vereadora Maria Creuza de Lima e sancionada pelo Poder Executivo, que considera a importância do senhor Duarte Augusto Machado assim como de seus filhos e netos para o crescimento da Banda.Oriundos da Banda de Música Augusto Duarte Machado espalham-se pelo Brasil músicos importantes, como: Ten. Dival Dias de Medeiros; Ten. Vicente Fernandes; Ernani da Veiga Pessoa Filho (Nandinho); Ten. João Batista de Morais; Ten. Adelson Machado; e Francisco Fernandes Filho (maestro Chiquito), regente atual.A Banda de Música Duarte Augusto Machado atualmente está composta de 37 membros, tendo à frente um maestro, um maestro assistente e um Arquivista.


Fonte: Museu de Cultura de Santa Luzia

Nenhum comentário:

Postar um comentário