domingo, 27 de março de 2011

MÚSICOS DA FILARMÔNICA DE LAGARTO NÃO TEM ONDE ENSAIAR

A Filarmônica Lira Popular de Lagarto e vizinhança desafinaram. A Lira, por vezes regida pelas batutas dos saudosos mestres Bedoia e Temístocles Carvalho, e hoje, sob a presidência de Aldo Sérgio, fechou suas portas, aliás, a Justiça fechou o recinto, acatando ação do Ministério Público através do abaixo assinado pela vizinhança que não suportava mais o índice de decibéis emitidos por trompas, tubas e percussão.


Segundo a vizinhança, o barulho era insuportável. Os aprendizes de músicos com seus instrumentos emitiam seus primeiros acordes, logo as sete horas da manhã e varavam o dia com trombones baterias e pratos ensurdecedores , impedindo que as pessoas próximas do local ouvissem TVs, falassem ao celular ou simplesmente conversassem entre si - Embora queiramos registrar que a Lira está naquele endereço há muito tempo.
O primeiro oficio judicial não foi atendido pela direção da Lira e, no segundo, o gato entrou na Tuba e a Lira teve sua sede lacrada pela Justiça. Enquanto a vizinhança do prédio da Lira comemora, os lagartenses perguntam: E agora onde e como a “banda vai tocar?”.

Portas Fechadas

A responsabilidade da Prefeitura Municipal aí é no tocante a promessa feita de que o imóvel seria reformado, constando desta reforma, um isolamento acústico que proporcionaria reais condições para os ensaios e suas conseqüentes notas musicais não desafinar mais, e emitir um agradável e reconfortante “allegro”.


O Maestro Aldo tenta diminuir o som do trompete com um pequeno abafador.

Enquanto permanece o impasse, o presidente da Lira, Aldo Sérgio, afirmou que irá ensaiar na Pça da Piedade, ao ar livre, pois acha que assim sensibilizaria a população lagartense e o poder público, para a máxima de que “cultura é preciso” e por isto, a Lira não pode desafinar.

Filarmonica está ensaiando na praça da Piedade. Em desfavor da concentração: vento, frio, e sons externos, etc.


 
 Do Blog: Absurdo!! quando é que alguns esratos da sociedade irão perceber a importância de uma banda musical para uma cidade, não só no que diz respeito ao desenvolvimento artísico-musical, mas também como ferramenta imprescindível para a plena prática da cidadania e da sociabilidade.
Nós da equipe do Programa Coreto nos solidarizamos aos músicos e admiradores da Banda de Música de Lagarto/SE e esperamos a sensibilização desses indivíduos que estão se posiciociando contra o desenvolvimento cultural, educacional e cultural desta cidade.

Fonte: http://www.lagartense.com.br/?irPara=noticias&cod=2840

Nenhum comentário:

Postar um comentário